MADAME POMMERY

Código: 3

Autor: Hilário Tácito

Editora: EDITORA UNICAMP

De R$ 22,00 Por R$ 11,00
SINOPSE
 
A crônica da cafetina Pommery pode ser lida como uma história do progresso da cidade de São Paulo – quem sugere a ponte é o próprio autor. O livro retrata o aburguesamento de São Paulo, sua conversão em metrópole cosmopolita totalmente dominada pelo valor de troca. Hilário Tácito era José Maria de Toledo Malta, romancista, ensaísta, tradutor, engenheiro. Formado em engenharia civil na Escola Politécnica da USP, começa a trabalhar como funcionário público estadual. Em 1919, publica seu único romance, Madame Pommery, assinado com o pseudônimo Hilário Tácito. A obra faz, em seu título, uma referência inevitável à Madame Bovary, do escritor francês Gustave Flaubert (1821-1880), e como ela, uma crítica aos costumes de uma época. Muito embora, segundo crônica de Lima Barreto (1881-1922), a sátira de Tácito não imite nenhum dos valores, estilos ou modelos estabelecidos pela tradição literária que o antecede, inserindo-se no panorama da literatura brasileira no conjunto de criações que precederam o modernismo, ao lado de trabalhos dos escritores Monteiro Lobato (1882-1948) e Godofredo Rangel (1884-1951), de quem Tácito era amigo.
FICHA TÉCNICA
 
ISBN: 8526802453
Ano da Publicação: 1997
Edição: 5
Formato: 21,00 x 14,00 x 1,00 cm.
Nº Páginas: 179 pp
Peso: 220 g.